história

.
.
.
........... Penso na existência como pasta
........... Do passado que há para trás
........... Do que em frente virá a mais
........... Ainda assim sei que só agora
........... Só no agora é que eu sou
........... E por mais que pense adiante
........... Só já é que posso poder
........... Por isso te escrevo
........... Para agora ser
........... Não a divagação do eterno
........... Nem a alienação do instante
........... Mas o que é o coração
........... O palco em pulsações espirais
........... Na tragédia hilariante
........... O sangue em pisadas vitais
........... De um mamute moderno
........... É assim que o pensar em ti
........... Em mim se faz: no instante
........... O instante conectado ao eterno
.......

.....
........... fev.93
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
..
.
.
.
.

Nenhum comentário: