badalo

.
.
.
.............. O cão gane no centro da noite
.............. Meus olhos se abrem
.............. Ninguém vê seus brilhos
.............. Dois brilhos no breu.
.............. O cão gane.
.............. Gane, gane, gane.
.............. Agora um uivo longe
.............. Vertical na densidade.
.............. Meus olhos não podem se abrir mais
.............. No entanto não se respondem.
.............. O uivo do cão nos indaga
.............. E nos sustenta na noite.
.
fev.97
.
.
.

Nenhum comentário: