perfume azul

.
.
. .
.
.
.............. Perfume
.............. azul:

................... como se a minha vida desfilasse e a vida sim é capaz de desfile
................... além da capacidade de vívida
.............. Azul: perfume
................... como se tudo fosse normal, natural –
................... a esmagadora beleza dos gnus, bando migrando continental, a
................... esmagadora beleza dos cardumes, a esmagadora (beleza) das
................... revoadas em migração transplantando a colossidade das
................... dimensões; e de um filhote de urso sai a cabeça da toca, porque
................... a primavera se anuncia; e o pinguim imperador protege a cria,
................... com a força de sua temperatura que é todo ele e sua existência,
................... enquanto o inverno chicoteia, chicoteia...
.............. Perfume – azul!
................... eu sou borboleta, eu sou barranco e ira, eu sou um sistema, eu
................... sou o batom, eu sou um bóton na campanha hipócrita, eu sou o
................... beijo da santa, eu sou os dutos de Veneza, eu sou a flecha que o
................... arqueiro morto há séculos deixou de prenda no topo nevado da
................... montanha alpina (ou estaríamos perto da Rota da Seda?); eu
................... sou esta facilidade certa, cuja força tão pura emplaca a própria
................... ingenuidade autêntica: ao dizer “eu sou, eu sou...”
.............. Perfume azul, minha vida
................... serão os átomos se alucinando, será o degrau novo de um novo
................... patamar compreendendo, será um dos animais do imenso
................... rebanho, olha para o lado e ali há um brilho; uma estrela nova
................... na minha palma de mão; constelação que constelo; o beijo o
................... beijo o beijo... não foi molhado de um líquido; o líquido-e-cheiro
................... era a História me banhando, eu e meus braços, tão indefeso,
................... aberto como um Cristo (não há cruz) sambando entre
................... antiadeuses ofertados...
.............. Perfume: azul: perfume: azul...................... perfumeazulperfume!
................... o que que eu quero? quero beber, quero comer um salpico... que
................... Deus num gesto nem sabe que dá mas dá assim mesmo, porque
................... Deus é, doamento; doar e dor; a dor é um prazer infestado, o
................... prazer é festa sem escândalo... pulemos; a festa é este
................... seguimento de quadris entrando paralelos no palco e a emoção
................... conosco e a música junto! precisamos ver aquele filme de novo
.............. Perfumo, perfumes; perfuma-me, já me perfumaste tanto...
................... continuo puro; porque no tanto perfumar-me é a organicidade
................... da vida em punho me alimentando; abocanho; assopro;
................... ventos... sairemos pelos ares? o perfume talvez seja azul, talvez
................... azuleça – mas o que ele é é céu, é você (impossível usar palavra
................... outra: você, é você); e no aroma há uma chama, uma tocha, bem
................... instalada sobre as savanas e os bichos-da-seda em expansão
................... franca por todas as rotas. Pois não há sombra. A cor da luz se
................... derrama, como se tudo fosse cama, como se tudo fosse: camadas
................... em mútua troca onde se expande a primeira pulsação inata,
................... agora reinventada.
.............. O perfume – e azul. Perfume azul..
fev.07
.
.
.

Nenhum comentário: