alvorada

.
.
.
.................. Nos papéis de seda azul sobre a mesa
.................. Lembro do dia em que olhamos o céu:
................................ por trás da essência doce de teus beijos
................................ as nuvens não cessavam o eterno
................................ levando
............................................ para velhos mares
............................................ o sangue de seus poemas brancos.
.................. Hoje
......................... teus cabelos de vento
.................. São puros de organdi.

.
jan.87
.
.
.
.
.

Nenhum comentário: