VV 13

.
.
.
Andava esquecido dessa visão. Pensei que o corredor de bambuzal pudesse ser visto por inteiro, reto, mas não, agora lembro, era como ainda é: a boca desembocando em diagonal ou servindo de entrada para quem vem pelo asfalto seja do lago seja do parque infantil; o banco, igual; também em diagonal (diagonal contrária à do túnel, ambas formam uma seta com a passagem central), sua tinta ainda é a da última leva, laranja, mas nas bordas e em alguns pontos já gasta pelo tempo que o rói. Tarde magnífica. Pode parecer exagero, ou um adjetivo metido, ou fraco no seu subjetivo caráter genérico. Mas. Tarde magnífica. O sol claro no céu azul bate de lado, acende aquele tronco, despeja aquelas sombras, semeia nas pessoas andando a própria movimentação delas, entre luz e sombras. E elas passam, e algumas falam, e outras no silêncio passam pensando ou concentradas talvez em só se esvaziar dos pensamentos. [...] Muitos sons, avião, helicóptero; os carros; os pneus das bicicletas, as vassouras dos varredores; vozes divididas no vento, folhas sob passos. Cheiros nem tanto, pelo menos é o que eu não sinto ao contrário de com certeza os cachorros nas guias, mas o ar na temperatura a mais agradável parece ter um só perfume neutro, oxigênio sabor princípio, como um ar novo. (Ar novo?) Ar novo. [...] Não me lembrava dessa espécie de palmeira logo aqui do lado. Será que já havia, será que transplantaram; será que cresceu nos últimos anos, será que surgiu num átimo.
.
*
.
(lua) ..... Abunda; soberana; sobeja. Barroca de tão lisa. (sua luz pura é tanta que a lisura fomenta a sugestão de todas as formas; curvas; hélices; roscas; retas. As 4as dimensões não estão longe) Por exemplo pelo vitrô do banheiro de seis retângulos de vidro com a luz de dentro obviamente apagada: filetes; miniabóbadas; cristais bem alvos e barras de luz estacionada habitando um lugar só. Lua... soberana. [...] “Andante a lua” como o nosso Guimarães Rosa em sua Zingaresca, e ainda na mesma página: “A lua subida sobresselente.” – vai que subida tomemos como adjetivo e/ou substantivo e/ou o particípio do verbo; e no dicionário, sobresselente: adj. e s.; tudo que sobeja e é próprio para suprir faltas. [...] Não que essas palavras estejam a tomar corpo na lua, já que o nome dela está entre os parênteses do início; mas bem que poderia.
.
6 06 01
.
.

Nenhum comentário: