estares

.
.
.
.
.................... Alameda de ladrilhos
.................... Os passos luziluzidos
.................... Pela água da lua

.................... A fumaça das canas
.................... Trançando o distintivo
.................... Caminho das ruas

.................... Encruzilhados
.................... Rumo ato e enlaçamento
.................... Como os monges budistas esculpindo em manteiga deixada ao sol para que derreta e assim recrudesça a lembrança do eterno precário
.
.
set.98
.

Nenhum comentário: