mosca

.
.
.
..        .. Tanta insônia pra nada.
..        .. Como a mosca no vidro.
..        .. Por que não poupar pancada?
.        ... Reconhecer o intransponível vítreo
..        .. ou desviar.
..        .. Mas não.
.        ... Tanta insônia pra nada.
.        ... Tanta pancada cada cada
.....        .............. cada cada cada cada
......        ............. cada cada cada cada
.........        .......... cada cada cada cada
.........        .......... cada cada cada cada
.
.
.







ode

.
.
............. Segue o teu destino,
............. Rega as tuas plantas,
............. Ama as tuas rosas.
............. O resto é a sombra
............. De árvores alheias.

............. A realidade
............. Sempre é mais ou menos
............. Do que nós queremos.
............. Só nós somos sempre
............. Iguais a nós próprios.

............. Suave é viver só.
............. Grande e nobre é sempre
............. Viver simplesmente.
............. Deixa a dor nas aras
............. Como ex-voto aos deuses.

............. Vê de longe a vida.
............. Nunca a interrogues.
............. Ela nada pode
............. Dizer-te. A resposta
............. Está além dos deuses.

............. Mas serenamente
............. Imita o Olimpo
............. No teu coração.
............. Os deuses são deuses
..............Porque não se pensam.
.
.
Ricardo Reis, 1.07.1916
.